Posts from the ‘Fernando Henrique Cardoso’ Category

Democracia na America Latina – Palestra de FHC

Ótima palestra de FHC sobre democracia na América Latina para Vanderbilt Peabody campus Oct. 8, 2007

Carpe Diem

Dando a mão e a palavra é que são feitosos contratos no interior e no coração do Brasil.

Fernando Henrique Cardoso

1978 – Campanha para Senador FHC

Um Gentleman

É bem verdade que não me agrada escrever de política por certo tempo, mas depois de ler a matéria da Revista Alfa deste mês sobre FHC cuja capa é dele, não poderia me calar. Muito se diz, e eu sou grande defensor desta tese, que ele é o estadista do novo Brasil. Pois bem, vejo que o é não apenas pelos seus grandes atos durante a presidência, mas principalmente pelo que é hoje: um exemplo de político. Por mais que todos e principalmente ele diga que não mais é político, mas apenas um professor ou aposentado, é intrigante como hoje, acima de qualquer tempo, ele se posiciona como um grande político, que defende ideais, não se baseia em estatísticas ou marketing, apenas apresenta a si mesmo, de maneira tranqüila e sincera de modo a mostrar para as pessoas que tem competência e vontade de representá-las, mas explicitando seus pensamentos livremente.

Vejo em FHC algumas das características que vejo como indispensáveis ao exercício da política, e ressalto a coragem, o homem público deve sempre tomar a frente, assumir seus erros e combatê-los, deve ter a coragem de falar verdades inconvenientes aos ouvintes e principalmente a si mesmo.
Assim se faz política, com tranqüilidade, estratégia e coragem. Ao levantar a bandeira da regulamentação das drogas, por exemplo, FHC saiu à frente levando o debate para o seio das famílias, é de fato um medida impopular eleitoralmente falando, mas não é fato que hoje sua popularidade está maior do que nunca? As pessoas precisam de informação, e um ponto de vista confiável e sincero lhes traz satisfação. Os políticos precisam disto, lembrar que o PSDB é vanguarda, e portanto, deve sair à frente erguer a bandeira do debate sobre as drogas que já está na sociedade civil, debater internamente o casamento homossexual e apresentar nossa visão à sociedade.

Devemos continuar modernizando o país, mesmo seno oposição, e em menor numero, qualitativamente vencemos. FHC nos ensina a ser oposição sem histeria, oposição madura e elegante. O mestre tem muito a nos ensinar e espero que cada vez, todos sigam seus passos.

 

FHC por Julio Maria Sanguinetti

Dicen que Maquiavelo escribió, su famoso libro de “El Príncipe”, un príncipe ilustrado, sobre un gobernante, pensando en Lorenzo de Medici. Otros dicen en Fernando de Aragón, pero que si, hubiera vivido en esta época, en América Latina lo habría hecho sobre Fernando Henrique Cardoso. Príncipe, pero republicano, por cierto. Pero príncipe en fin. Se entendemos por Príncipe la figura superior, la figura de excelencia, la figura que reúne la forma y el fondo. Que en el caso, se congregan con un estadista, que marcó una etapa en la vida de Brasil, que lo sacó de la paranoia de la inflación. Que lo sacó de la inestabilidad para comenzar un largo período magnifico de estabilidad, que se inicio con su ministerio de economía, su ministerio de relaciones exteriores, sus dos presidencias y luego lo que ha continuado. Nada de lo que ha pasado de bueno en Brasil en estos años, no se puede entender sin esa figura del gran profesor, del gran intelectual, del gran político, que prestigió a la política con su altura, con su conocimiento y además con esas notables realizaciones que han singularizado al Brasil moderno.