Quando me veio a pena à mão para tratar sobre Bullying, inevitavelmente eu já tinha assunto, posto que estamos num momento no qual não se fala em mais nada.

    O bullying seria aquelas clássicas humilhações e ofensas verbais as quais alguns são expostos,(geralmente no período escolar), é estranho que somente passamos a notar o problema como um causador de grandes desvios mentais quando alguém que por reflexo do bullying, somado à uma perda familiar e uma vida sem sucesso, perdeu completamente a sanidade e criou um dos momentos mais monstruosos que o Brasil já viu, conhecido por ”O Massacre do Realengo”.

   O que antes era tratado como algo normal, é hoje, encarado como um problema a ser encarado. É interessante analisara  relação humana com o ato de humilhar e a reação da massa a isto, a alguns anos se falou muito em playboy que saiam nas noites com seus carrões ganhos se seus pais para agredir prostitutas e mendigos, algo que sempre aconteceu e ninguém nunca se importou, afinal, trata-se de indigentes e putas, quem são ele para desviar a nossa atenção? A coisa começou a mudar na mente do povo quando o numero de mortos começou a aumentar, e estes valentões começaram a atormentar e brigar com pessoas ditas “de bem”.Bem, a questão central da avaliação sobre Bullying é a hipocrisia em que vivemos, apoiamos sempre, pois nos diverte. Toda piada tem um alvo. Mas nunca nos colocamos no lugar deste, desde pequenos, e nunca ninguém se importa, a coisa evolui, até por que, as autoridades escolares, pouco podem faze, posto que geralmente este tipo de acontecimento fica entre os alunos.

   Por este mesmo motivo o bullying não pode ser tratado por grandes especialistas, cheio de gráficos etc, é uma questão psicológica, que deve ser tratada no seio familiar, não há números sobre o bullying, a vitima guarda isto para si, e cresce tendo este tipo de desfalque social que resultará, possivelmente, em desvios de conduta.

   A solução do bullying esta dentro de cada casa, no ato dos pais colocarem para seus filho a questão da igualdade, deles serem iguais a seus amiguinho japonês ou negro, interagir com o filho da empregada. A solução para o bullying esta no humanismo, esta em injetar nas crianças o sentimento de união do homem pelo homem, do home, e para o homem. Ou melhor posto, de não deixar se esvair este pensamento do qual todos nascemos imbuídos.

   Não deixar se ver como superior a outrem fará com que nossas crianças deixem de usar estes aspectos supostamente inferiores para se engrandecer às custas de outros.

    A palavra chave no fim do bullying deve ser “O seu direito acaba aonde inicia o do outro”.

    Falar mais seria tolice, a questão do bullying esta diretamente ligada à questão da discriminação, e de como nos referimos à pessoas que sõ diferentes de nos, a primeira ação anti-bullying deve ser a de banir de nosso vocabulário palavras como : neguinho, bicha etc.

   Quando deixarmos de segregar, o bullying acompanhará a saída, as crianças terão, todas, infâncias mais saudáveis. É preciso que nos vejamos como irmãos!

Anúncios